FRANCISCO CAMPOS (SUB-23) E RÚBEN GUERREIRO (ELITE) SAGRAM-SE CAMPEÕES NACIONAIS DE CICLISMO

FRANCISCO CAMPOS (SUB-23) E RÚBEN GUERREIRO (ELITE) SAGRAM-SE CAMPEÕES NACIONAIS DE CICLISMO

Foi um fim-de-semana do que de melhor há no ciclismo nacional. Com os melhores atletas da atualidade. E num circuito especialmente exigente, num “sobe-e-desce” de “rompe-pernas”. Ao nível dos melhores Campeonatos Nacionais de Estrada de sempre. Aconteceu em Gondomar, Cidade Europeia do Desporto de 2017. Em Sub-23, Francisco Campos (Miranda-Mortágua) levou a melhor no final dos difíceis 159,3 quilómetros e, em Elite, Rúben Guerreiro (Trek-Segafredo) só na longa reta da meta garantiu o título de Campeão Nacional de Ciclismo perante uma multidão entusiasmada.

No sábado, Francisco Campos garantiu a primazia, entre os Sub-23, com três segundos de vantagem sobre André Carvalho (Team Cipollini). David Ribeiro (Liberty Seguros-Carglass) concluiu as nove voltas do percurso com uma diferença de 11 segundos para o novo campeão.

Com um percurso seletivo, Francisco Campos reservou forças nas primeiras cinco voltas para só depois atacar a frente de corrida na companhia de outros fugitivos. À entrada para a última volta, eram nove os elementos na discussão do título mas o corredor de 19 anos soube esperar o momento certo para desferir o ataque para o triunfo. “Ainda estou a digerir esta vitória, a melhor da minha carreira até hoje. Fiz uma corrida muito tática e consegui ser frio até ao fim. Tem sido um ano fantástico”, explicou Francisco Campos a cumprir o segundo ano como Sub-23.

Na corrida de Elites, Rúben Guerreiro, que só daqui a duas semanas completa 23 anos, foi o mais rápido nos 177 quilómetros do circuito gondomarense terminando três segundos à frente de Rui Vinhas (W52-FC Porto) e de Ricardo Vilela (Manzana Postobon Team).

Com um grupo reduzido a apenas duas dezenas de adversários, a cerca de 50 quilómetros do final, devido às dificuldades do percurso, Rúben esperou até à última volta para desferir o ataque de Guerreiro. Os poucos corredores destacados na frente obrigaram a uma decisão, metro a metro, na rampa da Avenida Dr. Mário Soares. O jovem natural de Pegões Velhos, a cumprir a primeira temporada na elite do ciclismo mundial, comprovou a clara evolução que está a fazer ao destacar-se nos instantes finais. Com a vitória em Gondomar, Rúben Guerreiro acrescentou ao título nacional de juniores, obtido em 2012, e de sub-23 no ano passado, o título na prova de fundo dos Nacionais de Elite.

“Foi um percurso exigente, muito atacado, que chega a ser mais duro psicologicamente do que fisicamente” confessou o campeão nacional, ainda “fresco”, em cima da bicicleta. Depois de três títulos nacionais, Rúben Guerreiro já tem novos objetivos no horizonte: “Consegui o título em juniores, sub-23 e agora este ano. Sabe bem ser Campeão Nacional de Estrada Elite, vou tentar ser muitas vezes mais, mas também a nível europeu e mundial. Farei a minha carreira para isso.”